Pouco é tudo

Pouco é tudo

Ele amanheceu chorando aos prantos
no carrinho onde dormia solitário
 às margens do rio Tubarão
pois lhe haviam roubado
 o dinheiro das vendas do siri
pescado nas praias da Laguna!

Seu choro encontrou o coração bondoso
de vovó Perpétua que correu em seu auxílio
e da criança que até então
desconhecia o tamanho da maldade no mundo!

Como pode alguém roubar tão pouco
de quem o pouco é tudo?

Esta interrogação martela a alma
da criança que ainda habita em mim!

Florianópolis, março de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.