Relógio de cordas

Relógio de cordas
À noite o medo paralisa a alma de esperança
 desperta os fantasmas que assustam o coração 
os sonhos abrem diálogo com os anjos
projetando imagens do infinito.
Ao acordar me invadem pela janela
o canto dos galos, o gorjeio dos pássaros,
o clarão do sol e a alegria de viver!
As flores de manacá pintam o azul do mar de roxo e branco,
sob a contemplação do biguá
que plaina vigilante ao vento
em busca do alimento
sem temor da solidão.
E assim escoa a vida como um relógio de cordas!
Florianópolis, maio de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.