CRÔNICA DA ITÁLIA 1 – EMILIA ROMAGNA E SAN MARINO

CRÔNICA DA ITÁLIA 1 – EMILIA ROMAGNA E SAN MARINO

 Queridos amigos,

Motivados pelo curso de italiano com a Professora Neusa Piva em Florianópolis, no Centro di Cultura Italiana, programamos viajar à Itália por três meses para melhorar o aprendizado desta língua.

Chegamos a Milão no dia 20 de abril, no Aeroporto de Malpensa, onde nos aguardava o agente da Renault com o carro Megane-Berline diesel e automático, 0 km, com GPS, adquirido com cláusula de revenda ao final da viagem, e nele seguimos diretamente para Reggio nell’Emilia, reconhecida pela Unesco como cidade modelo na área educacional, realizando um dos sonhos de Rosa que era conhecê-la. A cidade é um brinco de beleza, história e organização. Proporcionou-nos a primeira excelente impressão da Itália. Visitamos o bonito centro histórico e fizemos nossa primeira excelente refeição na cucina típica emiliana da Taverna dell´ Áquila.

No dia seguinte, visitamos Bolonha, a caminho de San Marino.

Bologna foi uma bela surpresa! O centro histórico é todo construído em cor e estilo próprios com arcos de passeio centenários. As due torri de asini (duas torres de burros), chamadas assim como crítica aos ricos senhores que disputaram o poder pela construção da torre mais alta junto às suas casas, mostram como é efêmera a vaidade humana. No ristorante Grassilli fizemos outra ótima refeição e tomamos excelente vinho: sangiovese riserva privata 2007.

Na Republica de San Marino, chegamos ao anoitecer. Estamos hospedados no Hotel Rosa dentro das muralhas da cidade, localizado na parte mais alta, a 750 m de altitude, próximo das fortalezas e torres de proteção construídas na idade média. É um lugar lindo para celebrar a Páscoa e amanhã iremos à missa na Chiesetta di San Pietro anexa à Basílica de San Marino. Hoje visitamos as três torres que formam um conjunto defensivo arquitetônico incrível e nos dão uma ideia muito precisa das condições de vida dos séculos passados. Como é bom viver nos dias de hoje! O centro antigo de casas e monumentos se parece com Assis. A comida é excelente e estamos bebendo o sangiovese produzido pelos 20.000 habitantes desta mais antiga república do mundo em seu território de apenas 61 km².

A escolha do carro Renault foi um acerto. Temos a placa francesa BL 469 WW e é bem cômodo e econômico. Para terem uma ideia precisa, enchemos o tanque de diesel por 77 Euros, já percorremos 470 quilômetros e ainda não consumimos sequer a metade do combustível.

O clima de montanha é agradável embora um pouco frio. Os italianos estão sendo muito gentis e temos falado o tempo todo. Se continuar assim, mais as leituras e as aulas que estão programadas, vamos mesmo voltar falando a língua italiana, tão importante para nossa formação cultural brasileira.

Abraços, Diomário Queiroz

San Marino, 20 de abril de 2011.

2 comentários em “CRÔNICA DA ITÁLIA 1 – EMILIA ROMAGNA E SAN MARINO”

  1. Caro professor Diomário

    Foi um prazer enorme ler as suas crônicas da viagem à Itália. Embora eu conheça lugares diferentes daquele país maravilhoso (salvo Roma e Bologna) me sinto viajando de novo através da leitura. Seu texto capta muito bem os aspectos sensoriais que tanto me encantaram quando estive por lá e que me fazem querer voltar mais uma vez tão logo seja possível. Creio que esta leitura possa me influenciar na escolha do próximo roteiro.

    Grande abraço
    Inês

    1. Olá, Inês, só hoje li seu belo comentário. Obrigado! E espero que Você possa visitar brevemente o Sul da Itália. Um abração, Diomário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.