UFSC: CINCO PRINCIPAIS REALIZAÇÕES DA GESTÃO 1992 a 1996

UFSC – GESTÃO 1992 A 1996

Reitor: ANTÔNIO DIOMÁRIO DE QUEIROZ

 Vice-Reitora: NILCÉA LEMOS PELANDRÉ

CINCO PRINCIPAIS REALIZAÇÕES

1. Gestão participativa e plural
1.1- Processo estatuinte aberto e autônomo de revisão do Estatuto da UFSC, instituição pública e democrática, com debate sobre sua função social, política e educacional e definição da missão, de diretrizes e princípios norteadores da ação acadêmica e administrativa.
1.2- Processos transparentes e sistematizados de desenvolvimento organizacional, através do planejamento estratégico como instrumento de ordenamento das ações administrativas, com participação de todos os segmentos da comunidade universitária e respeito às respectivas instâncias de deliberação.
1.3- Homenagens concedidas a Herbert José de Souza (Betinho), Fidel Castro, Ulysses Guimarães e outras personalidades de mérito reconhecido pelo Conselho Universitário.

2. Humanização do campus universitário
2.1- Políticas de valorização dos recursos humanos, criando os Departamentos de Saúde, Higiene e Segurança do Trabalhador e do Desenvolvimento e Potencial dos Recursos Humanos, promovendo a política de saúde, a atualização do técnico-administrativo bem como a preparação para a aposentadoria.
2.2- Transformação da área central na Praça da Cidadania, em espaço de convivência, cultura e liberdade, com importantes obras de arte, como o painel de Rodrigo de Haro, o abraço latino-americano, os bustos de David Ferreira Lima e Henrique Fontes, o monumento aos quinhentos anos de descobrimento da América, o painel da liberdade no Centro de Convivência.
2.3- Estímulos ao Coral Universitário, com a edição de CDs, presença constante nos atos da universidade, em outras cidades, inclusive excursão à Europa.
2.4- Implantação do Templo Ecumênico, da capela O bom samaritano no Hospital Universitário e início das obras do Centro de Cultura e Extensão.
2.5- Ampliação do Restaurante Universitário, do Museu Universitário, do Planetário e obras de construção da Moradia Estudantil.
2.6- Recuperação física do campus universitário, implantação de jardins, calçadas, preservação e pintura de prédios, arborização, tornando-o mais atraente para passeio público da cidade.

3. Ênfase na informatização, ensino, pesquisa e extensão
3.1- Extensão pela RedeUFSC de um sistema distribuído de acesso à internet a todas as unidades acadêmicas e administrativas, multiplicando os meios computacionais necessários à modernização institucional.
3.2- Criação da RCT – Rede Catarinense de Ciência e Tecnologia, abrindo, via UFSC, o acesso à RNP- Rede Nacional de Pesquisa, à UDESC, EPAGRI, CIDASC e a todo o sistema estadual de educação e pesquisa.
3.3- Apoio aos processos de Educação à Distância com a criação do LED- Laboratório de Ensino à Distância pela Engenharia de Produção.
3.4- Realização da primeira eleição informatizada do Reitor no Brasil.
3.5- Ampliação e informatização da Biblioteca Universitária e da Editora da UFSC.
3.6- Programa Pedagógico e de Formação Docente permanente de melhoria do ensino de qualidade, no contexto da pós-graduação, pesquisa e extensão.
3.7- Criação do Departamento de Apoio à Pesquisa e Extensão, objetivando ampliar a contribuição da UFSC ao desenvolvimento humano, sustentado pelos novos conhecimentos gerados na universidade, abertos aos setores produtivos.
3.8- Participação ativa da aprovação nacional da Lei das Fundações de 1994, visando sua regulamentação e fortalecimento como interface entre universidade e sociedade.
3.9 – Instituição e implementação da avaliação institucional e acadêmica.
3.10 – Criação da Coordenadoria de Controle Interno para orientação preventiva dos procedimentos administrativos.

4. Abertura da UFSC para a sociedade
4.1- Implantação da TV Anhatomirim, em parceria com a UDESC e da programação de rádio UNIABERTA, pelo curso de Jornalismo.
4.2- Ampliação dos serviços à comunidade, no Fórum Jurídico, Clínica Odontológica, Educação Especial, Repensul e outras unidades e laboratórios.
4.3- Avanço no projeto Fortalezas, com instalação de trapiches, telefone público, iluminação por rede elétrica, sistemas de água, banheiro, visitação e animação cultural.
4.4- Parcerias sociais, a exemplo do projeto Agrocidades do Centro de Ciências Agrárias, planejamento estratégico com municípios, Campus Aproximado de Praia Grande, aqüicultura, nativas florestais, desenvolvimento tecnológico de produtos e processos empresariais pelo Centro Tecnológico, abertura do Centro de Esportes à comunidade.
4.5- Universidade ao alcance de todas as idades: complementação do Núcleo de Desenvolvimento Infantil, ampliação do Colégio de Aplicação, fortalecimento dos programas e da presença do NETI (Núcleo de Estudos da Terceira Idade).
4.6- Implantação da UCAD – Unidade de Conservação Ambiental Desterro, para preservação ambiental de 2,5% da área da Ilha de Santa Catarina.
4.7- Criação da AGECOM- Agência de Comunicação, fortalecendo uma política pública de comunicação social percebida como referência no país, respaldada pelo Prêmio José Reis de Divulgação Científica do CNPQ.
4.8- Reformas e ampliações das clínicas cirúrgica e médica do Hospital Universitário e criação da Maternidade.
4.9- Reformas e novas instalações dos colégios agrícolas de Camboriú e Araquari.
4.10- Criação da ENE- Escola de Novos Empreendedores no Centro Tecnológico.

5. Integração aos sistemas estadual, nacional e internacional de educação, ciência, tecnologia.
5.1- Criação e presidência do Fórum Permanente de Educação Superior de Santa Catarina, integrando as instituições de educação superior na luta conjunta de melhoria da qualidade da educação.
5.2- Interiorização do programa de capacitação docente de professores do ensino de primeiro e segundo graus o qual deu origem ao Programa Magister da Secretaria do Estado da Educação.
5.3- Participação das comissões nacionais da ANDIFES (Associação Nacional de Instituições de Ensino Superior) de autonomia universitária, gestão orçamentária e avaliação institucional.
5.4- Contribuição ao desenvolvimento do PAIUB – Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras.
5.5- Presidência da ANDIFES, Gestão 1995/1996 e dos Fóruns de Pró-Reitores de Ensino de Graduação, de Pós-Graduação e de Cultura e Extensão.
5.6- Criação da Rede UNITRABALHO, em parceria com o Ministério do Trabalho e outras universidades: UFSCAR, UFRJ, UFMG, UFG, USP, UNICAMP e UFRGS.
5.7- Ampliação dos acordos de Cooperação Internacional, com destaque para os projetos do Acordo CAPES/COFECUB com a França.

Desenvolvimento Regional: desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação

Na primeira parte, destaca a responsabilidade constitucional das universidades com o desenvolvimento regional e o desafio de sua contribuição na nova economia do desenvolvimento, gerando conhecimentos, insumos do processo de inovação.
Na segunda parte, apresenta o caso de Santa Catarina, a obrigação constitucional, a Lei da Inovação, a Política Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, bem como exemplos de sua aplicação para a valorização do carvão mineral, criação de empresas inovadoras, concluindo pelo processo bem sucedido da implantação do Sapiens Parque em Florianópolis.