Arquivo da categoria: POESIAS

Música Antônio Diomário – letra

Música: Antônio Diomário

Composta pelos filhos em 2004 na ocasião de seu aniversário de 60 anos.

Acordes: D A (toada caipira)

Ele nasceu lá na Bahia

a Boa Nova trouxe muita alegria

e no seu parto, muito trabalho

o seu nome é Antônio Diomário

 

Logo em seguida, ele partiu pra sua infância no sul do Brasil (2x)

 

Em Joaçaba, com seis irmãos,

conviveu com muita adversidade

mas aprendeu que é com carinho

que se faz uma família de verdade

 

Adolescente, em Blumenau

pro Santo Antônio seu pai o enviou

este santo trouxe educação

e uma alemã pra ocupar seu coração

 

Já nos estudos se destacou

como líder e como orador

e muito jovem ele cunhou

o seu lema que carrega com ardor:

 

Honestidade, amor e trabalho! E o seu nome: Antônio Diomário. (2x)

 

Quando casou, pra França partiu

e deixou muita saudade no Brasil

Mas no retorno trouxe o Doutorado

e uma filha para seu país amado

 

Em Florianópolis se estabeleceu

e nunca teve tempo pra televisão

sua família então assim cresceu

cinco filhos para dar educação

 

Honestidade, amor e trabalho! E o seu nome: Antônio Diomário.

Honestidade, amor e trabalho! E o seu nome trago aqui no meu armário! (colocar a mão no coração)

 

Ângela

Ângela

 

Enfim nasceu o anjo moreno tão desejado

sorrindo alegre para a vida

ampliando espaços

e cobrindo com seu manto protetor

a tristeza, a doença e a solidão!

 

Na harmonia da dança

e no tempo do amor

gerou os queridos Leonardo e Naiane

com tanta energia e inteligência

que tornam os dias sempre belos!

 

Vai, filha, segue em frente

“aos fortes e bravos a luta só faz exaltar”

a capacidade de amar é infinita

o futuro se constrói

as flores nascem e renascem

no coração que palpita

moram a felicidade e a esperança

sempre!!

 

Lia

Lia

 Que linda filha loira e sorridente

chegou tão serena na família

somando dos Knabben e dos Hering o melhor,

empreendedora desde criancinha

meiga, alegre, otimista e feliz

Queiroz também por natureza!

 

Flor mimosa, enfeitou nossos jardins

repousou o sono no meu colo com fofura,

abriu determinada os campos de trabalho

e em Pablo encontrou o argentino amor

que gerou Lala, Lucas Diomário e Bibi

três belos brotos, inteligentes

e guerreiros como os pais!

 

Segue feliz, querida alma catequista,

seu voo angelical em direção a Deus

com todas as bênçãos e louvores

com esperança e a alegria

de compartilhar o milagre da vida!

 

 

 

 

 

 

Max

Max

 

Dos Hering, o nome ancestral

os olhos e as feições de Maike tão iguais

gênio de germânica disciplina

maneira discreta de sorrir.

Dos Queiroz, coração dócil e alegre, otimismo

a inteligência somada das origens

filho querido, tão fácil de educar.

 

Sua vocação revelada ao magistério

aprimorou-se na Alemanha, França e Canadá

mas do Brasil é sua paixão Mariana

mãe carinhosa de Vítor e João

filhos tão felizes e amorosos

pois nascidos do milagre do amor.

 

Até aonde se abrirão os horizontes?

Para onde o levarão os desafios?

Há um longo caminho a percorrer!

Seu caráter adulto e bem formado

é amparo seguro haja o que houver!

 

 

 

 

 

 

 

 

Alexandre

Alexandre

 

Seu choro assombrou a Carmela Dutra

em forte impulso vital

que se harmonizou

na bela voz da Primavera

encanto da família, da cidade

e dos fiéis de Santo Antônio de Lisboa!

 

Filho querido

empreendedor criativo e de sucesso

inteligência excepcional

e coração maior que o mundo

aberto para o bem e para o amor

de Melissa, Caterina e Isabela

joias que embelezam a felicidade!

 

Primogênito maravilhado

com as luzes de Natal

e o esplendor da vida

irmão e amigo solícito

generoso ao partilhar

mesmo suas balas de criança!

 

No colo carregou sua mãe doente

para evitar-lhe

as derradeiras dores da vida!

 

Simone

 

Simone

Nasceu Simone belíssima!

No Quartier Latin em Paris

a pálida luz do entardecer

transpôs as chaminés

e penetrou pela janela

no quarto de estudante

iluminando seu rostinho

em sono sereno e meigo.

 

Na Place Monge

sorriu com alegria para as rosas

e para os flocos de neve

pois no amor encontrava abrigo!

 

Em Florianópolis

cresceu mulher

com a mesma meiguice e alegria

superando dores e fragilidades

guerreira determinada

esteio de Santiago

luz de Maria Cristina, Tiago Antônio e Gabriela

mãe e esposa bondosa e querida.

 

Os anjos impulsionaram sua concepção

no Mont Saint-Michel!!

 

 

revelação

REVELAÇÃO

Sonhos e medos me despertam

espíritos sobressaltam a madrugada

difusas e cifradas mensagens

assustam e encantam o voo

sobre coloridas colinas

 

Que diálogo me propõem?

Onde me levam?

O que me sussurram?

 

Peço perdão ao Anjo da Guarda

ajuda para superar problemas

a paz, a esperança, a felicidade

as mãos nos seios da mulher amada

e retorno à escuridão do sono

até o ensolarado amanhecer!

Diomário, 2020

O tempo

O tempo

A vida voa cavalgando o tempo

dos meus amores

dos meus amigos

do meu labor

e voa tão alto que não a alcanço

vai tão longe que não sei aonde

corre veloz

com cores tão lindas para cativar.

 

O tempo que leva o tempo

desperta paixões e sorrisos

é sempre tempo de amor

para viver e cantar

para saudades sem fim

com esperança eterna,

orações, choro e perdão

em dias que se renovam

na efêmera felicidade.

 

Não vejo o tempo passar

porém o espelho revela

sulcos que invadem a testa

pálpebras caídas

e espaços abertos

pelo cabelo branco que se esvai.

 

Às vezes me falta tempo

e nunca o tenho a sobrar

os anos ficam mais curtos

os filhos agora adultos

os netos sempre maiores

porém as noites menores

e o relógio na parede

que soava tão alegre

com as cordas já tão gastas

se recusa a tocar!

 

Florianópolis, 2019

 

 

 

 

 

Meu quarto cor-de-rosa

Meu quarto cor-de-rosa

 

A monotonia de meu quarto cor-de-rosa

me abre suas torneiras

e me ri sua chaminé

liberando azulejos

que fazem mover os moinhos de vento

e as barcas da Holanda.

 

A calma de meu quarto cor-de-rosa

galga o sol e a brisa

que violentam as janelas

e defloram as cortinas

do meu sono

para me fazer lembrar o mundo.

 

O silêncio de meu quarto cor-de-rosa

grita nos livros da estante

versos à imaginação

e o marrom me enudece

escondendo as florestas.

 

O isolamento de meu quarto cor-de-rosa

deita sob a carne e a alma

do ser que vive em mim

as molas e os colchões

demônios da tentação

para me roubar os olhos.

O crucifixo do meu quarto cor-de-rosa

liberta da parede o Deus Fosforescente

que não sabe existir monotonia

nem calma

nem silêncio

nem isolamento

e me diz

que não estou só.

 

Florianópolis, 1963

 

 

 

 

Magia

Magia

 O menino se entristeceu

com a revelação materna:

“os chocolates da pedra

e da gaveta mágica

são ali colocados pelo vovô!”

 

A menina também chorou

pois sabia com certeza

do poder que têm os chocolates

e as balas da pedra e da gaveta

de adoçar a vida!

 

O vovô sorriu e nada disse

pois também sabia com certeza

que correr em torno do jardim

para fazer a pedra brotar chocolates

e que deixar uma cartinha ao Papai Noel

no velho sapato da sala

para receber presentes

com luzes iluminadas do pinheirinho

são ritos da felicidade!

 

A magia guardada no coração

consola por todo o tempo

as lágrimas da ausência,

atenua problemas diários,

frustações e desenganos.

 

A vida e a felicidade são efêmeras

como a magia divina

das bolas coloridas do Natal,

e dos chocolates

da gaveta e da pedra do jardim!

 

Florianópolis, 2019